terça-feira, 30 de maio de 2017

Meningites e Outono - Postado por Jairo Len

Meningites Virais e Meningites Bacterianas

 Outono é época do ano propícia para doenças infecciosas - entre as quais as meningites. Sempre me perguntam se estamos com epidemia de meningites nesta época do ano. A resposta é não.

Meningite é endêmica no outono, ou seja, os casos aumentam naturalmente, sem suplantar o patamar anual.  Quando os números aumentam acima do esperado é que chamamos de epidemia (como foi a dengue, zika, e agora a febre amarela).

Meningite bacteriana

 As meningites podem ter duas causas, principalmente: VIRAIS e BACTERIANAS.

As bacterianas são as mais raras e graves e, ainda que existam vacinas contra elas, sempre devemos lembrar que não são 100% evitáveis. As crianças recebem rotineiramente as vacinas contra meningites bacterianas causadas por: hemófilus, pneumococos, meningococos A, B, C, W e Y.
              

Dúvida frequente: quando há um caso de meningite bacteriana na escola, há necessidade de tratamento profilático nos demais alunos? Sim, mas só quem teve contato DIRETO com o doente deve receber antibiótico profilático. Entenda-se por contato direto os colegas de classe, pais e irmãos, professora. Não devem receber a profilaxia o irmão do coleguinha de classe, o filho da professora, o sujeito que desceu no elevador junto com a criança. Não há necessidade de suspensão das aulas se houve caso de meningite bacteriana na escola, mas com frequência vemos que isso acontece.

Meningite viral


A meningite viral é causada por diversos vírus, principalmente o Adenovírus.  

Contra a meningite viral não existe vacina.
É bem mais comum que a bacteriana. De uma forma geral, é uma meningite benigna, não causando sequelas ou risco de vida. Raramente a criança é internada, porque não há necessidade de qualquer tratamento.

Quem teve contato direto com o portador da meningite viral não precisa tomar qualquer remédio. O vírus se espalha entre as pessoas, mas é raríssimo causar meningite - causa resfriados, diarreia, viroses...e em uma porcentagem baixíssima atinge as meninges causando o quadro de meningite.

De um modo geral também não se fecham escolas nem se recomenda que o restante da turma escolar não vá à escola quando há um caso.

Na dúvida, pergunte para o seu pediatra.
 
Mapa de meningite meningocócica pelo mundo. No Brasil , principalmente os tipos C e B.
 


segunda-feira, 22 de maio de 2017

A diminuição da Dengue - Postado por Jairo Len

No mar de péssimas notícias que passamos na semana passada, pelo menos algum alento na área médica...

Casos de Dengue, Zika e Chikungunya caíram vertiginosamente no Brasil em 2017, comparado aos anos anteriores.

Em relação a 2016, a queda foi:
Dengue - queda de 90,4%,
Chikungunya - queda de 68,1%
Zika - queda de 95,4%.

Em algumas áreas do Brasil houve aumento dos casos, como Chikungunya no Ceará e outros estados no Nordeste, mas os números gerais são bem interessantes. Tive alguns pacientes (de famílias cearenses) aonde ninguém da casa escapou da epidemia...

A meu ver, não foram tomadas medidas concretas para a diminuição, ainda que imagino a população um pouco mais consciente em relação aos criadouros domésticos de mosquitos. Se foi o clima, a sorte...enfim, o importante é que houve essa melhora.

Vírus Sincicial Respiratório
Vivemos (aqui em São Paulo) com uma epidemia de Vírus Sincicial Respiratório (o VSR), ainda que seja esperado para o outono. Todo outono é assim, mas eu diria que neste ano a endemia está mais para uma epidemia. Felizmente não temos visto casos mais graves, mas o índice de internações está acima do habitual.
VSR é uma doença difícil de se evitar, porque nas crianças mais velhas (acima de 2 anos) pode se manifestar como um resfriado comum, sem trazer maiores consequências, mantendo a criança em convívio social normal, e espalhando o vírus. Todos os cuidados de higiene são sempre recomendados, mas nem sempre são suficientes.